terça-feira, 6 de julho de 2010

nostalgia

Sinto saudades de tudo o que vivi.
Dos erros que cometi e que me fizeram crescer.
Sinto saudades da música que me alegrava e daquela que me fazia chorar.
Sinto saudades das coisas sérias que passei, das bizarras e das sem soluções.
Sinto saudades da quarta-série quando eu não fazia nada mais do que um desenho livre, (eu era feliz e não sabia)
Sinto saudades do frio na barriga.
Do amor vivido, das msgs recebidas e dos beijos roubados.
Sinto saudades dos amigos que fiz e que nem converso mais,
dos que moram longe e que tenho necessidade deles por perto
e também daqueles que estão perto porém não são mais os mesmos.
Sinto saudades das viagens que fiz.
Do som do mar, do cheiro da terra molhada.
Sinto saudades dos que já foram e são aqueles quem eu mais precisava ter por perto.
Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar.
Sinto saudades do passado quando acho que não aproveitei o necessário
Sinto saudades daquilo que um dia foi meu mas nem percebi e quando fui ver já era tarde.
Sinto saudades das risadas intermináveis e dos choros (de tanto rir é claro).
Das baladas que eu fui e das que virão.
Sinto saudades do meu primeiro, segundo, terceiro amor.
Já sinto saudades das saudades que nem foram ainda e só de pensar me bate uma nostalgia.
Sinto saudades do volei na praia, do futebol na chuva e do campeonato de hand.

Não há outra palavra que não seja essa pra exprimir tudo o que eu senti, sinto e sentirei.
Essa nostalgia que é boa mas as vezes dói me faz pensar que nada foi em vão e que tudo tem um propósito.
Isso prova o quanto sou sensível o quanto as coisas me tocam de um jeito que marca e me faz lembrar e pensar que valeu a pena cada momento.
Não preciso dizer o quanto foi importante, bom e inesquecível,
apenas sinto falta, e vocês irão entender...

Um comentário:

alvaro, oliveira. disse...

Oi, segui seu blog.
Gostei das suas fortes palavras

Se puder passar no meu blog tbm ;D
E se gostar segue
Abçs